Perguntas Frequentes

Sabemos que são muitas as dúvidas que surgem na hora de comprar ou vender um imóvel. Por isso, resolvemos reunir aqui algumas das principais perguntas que nossos clientes nos fazem. Caso tenha alguma dúvida que não tenha resposta a seguir, entre em contato que responderemos o quanto antes.

Vale a pena contratar uma imobiliária?

A não ser que você tenha disponibilidade e bastante conhecimento do mercado imobiliário, indicamos muito a contratação de uma imobiliária para te auxiliar no processo de compra ou venda de um imóvel.
Muitos clientes optam por iniciar sua jornada de compra ou venda sozinhos, mas, quase sempre, acabam se arrependendo por encontrarem várias dificuldades e dúvidas durante esse período.

Como escolher uma imobiliária?

Busque referências a respeito da imobiliária: seu histórico, resultados, equipe, estrutura física, atuação online etc.
Além disso, pesquise também sobre as incorporadoras que a imobiliária representa, pois geralmente essas empresas somente credenciam imobiliárias idôneas e com boa reputação no mercado.
Por último, mas não menos importante, entenda se a imobiliária tem equipe especializada na região ou no segmente em que você tem interesse.

Quais as vantagens em se comprar um imóvel com auxílio de uma imobiliária?

São várias as vantagens, dentre elas podemos destacar:

- Assessoria personalizada para a busca do imóvel que se encaixe melhor na sua necessidade;

- Ajuda na negociação em busca dos melhores valores de aquisição;

- Auxílio no processo de aprovação do financiamento bancário;

- Segurança em relação a situação legal do imóvel e a todo processo de escrituração e registro.

Ainda não quitei meu imóvel. Posso vende-lo?

Sim, perfeitamente. Por meio da quitação do saldo devedor do financiamento existente, seja por meio de um novo financiamento ou por recursos próprios do comprador.

Quais as vantagens em se vender um imóvel com auxílio de uma imobiliária?

São várias as vantagens, dentre elas podemos destacar:

- Correta avapação do preço de venda;

- Eficiência na divulgação do imóvel sem custos extras;

- Atendimento, quapficação e negociação com os possíveis compradores;

- Completa assessoria jurídica, garantindo um negócio seguro e transparente.

Quais os principais fatores que influenciam o valor de um imóvel?

São inúmeros os fatores que influenciam o valor de um imóvel, sempre o principal deles a localização.
Outro fator de grande influência é o padrão de acabamento.
São ainda importantes para a definição do valor do imóvel sua área privativa além de itens como, quantidade de vagas de garagem, pavimento e incidência solar, existência de varanda, área de lazer, dentre outros.

Vale mais a pena comprar ou alugar um imóvel?

Tudo vai depender do perfil, momento, orçamento e necessidade da pessoa. Ao realizar a compra a vantagem é a valorização imobiliária e a propriedade de um bem seguro. Já a vantagem de locar é que o aporte financeiro é bem menor e a flexibilidade em caso de mudança é bem maior.

Vale a pena investir em imóveis para locação?

Investir em imóvel é sempre um porto seguro. Moradia é uma necessidade básica de todos nós e por isso é um bem com demanda e valorização crescente.

Qual o retorno que eu tenho com a locação de imóveis?

A taxa de retorno é bastante variável de acordo com a tipologia, localização e momento econômico.
Porém, de forma superficial podemos estimar um retorno médio da ordem de 0,4% a 0,5% a.m.

O que é incorporação?

A incorporação imobiliária ocorre quando uma pessoa física ou jurídica realiza a construção de uma obra. Mutas vezes a Incorporadora é também construtora da obra, mas não necessariamente.

O que é VGV?

VGV significa Valor Geral de Vendas e nada mais é do que a somatória de valores das unidades de um empreendimento.

O que é Memorial de Incorporação?

É o documento registrado em cartório que descreve todas as características de um imóvel a ser construído. Esse documento é exigido pelo art. 32 da Lei 4.591/64 para a comercialização de qualquer empreendimento. Dentre diversas informações, o memorial descreve a área do terreno, as áreas privativas e comuns, quantidade de unidades e vagas de garagem.

O que é Memorial Descritivo?

O memorial descritivo é o documento em que a incorporadora descreve em detalhes os materiais e acabamentos que serão utilizados na construção do empreendimento. O memorial descritivo deve fazer parte da Promessa de Compra e Venda do imóvel e ser confrontado pelo comprador no momento de receber seu imóvel.

O que é Habite-se?

É o termo expedido pela prefeitura ou administração pública que atesta que o empreendimento foi construído conforme o Memorial de Incorporação, seguindo as leis e diretrizes urbanísticas em vigor, liberando o empreendimento para ser habitado.

Qual a diferença entre escritura e registro?

A escritura pública é o documento outorgado ao comprador pelo vendedor, registrado no Cartório de Notas, quando o imóvel estiver pronto e quitado, que deve ser levado ao Cartório de Registro de Imóveis, para que seja anotada, em sua matrícula, a compra e a venda do imóvel.

O que é INCC?

O INCC é o Índice Nacional de Custo da Construção, calculado e divulgado mensalmente pela FGV, com base nos valores dos insumos e mão de obra da construção civil e que serve para indexar e reajustar a maioria dos planos de pagamentos de imóveis na planta ou em construção.

O que é ITBI?

ITBI é o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis que é cobrado pelo munícipio do comprador em toda aquisição de imóveis.

Como funciona o financiamento imobiliário?

Funciona de forma muito parecida com a de qualquer outro financiamento, tal qual o de automóveis, por exemplo.
Basicamente a instituição financeira, ou mesmo a incorporadora, faz uma análise cadastral e financeira para identificar o risco de inadimplência e a capacidade de comprometimento mensal do cliente. Em seguida, considerando-se juros de mercado e o tempo para quitação é determinado o crédito disponível para empréstimo.
Por último, é formalizado um instrumento com todas as condições acordadas sendo a principal delas a alienação do imóvel em favor da instituição credora como forma de garantia e os recursos são então liberados para o pagamento e aquisição do imóvel.

Como utilizar o FGTS para pagamento do imóvel?

Para que possa utilizar os recursos do seu FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), o comprador:

  • - Deve ter no mínimo 3 anos de recolhimento;
  • - Não pode ter outro financiamento ativo;
  • - Não pode ter imóvel em seu nome na região em que mora ou trabalha.
  • Além disso o imóvel tem que ser residencial urbano no valor de até R$ 1,5 milhão.
O que é alienação fiduciária?

A alienação fiduciária é um instrumento jurídico utilizado quando alguém adquire um imóvel através de um financiamento.
Neste caso, o imóvel permanecerá alienado em garantia até que a dívida seja liquidada.

O que é hipoteca?

É uma forma de garantia de pagamento de dívida através de bem imóvel em que o devedor detém a propriedade e a posse do imóvel, que poderá ser tomado pelo por meio de execução judicial ou execução extrajudicial.

O que é Arras?

Arras, ou simplesmente sinal de negócio, é um item comum nos contratos de compra e venda de imóveis, previsto entre os artigos 417 a 420 do Código Civil Brasileiro, que tem como objetivo garantir que um negócio (geralmente uma promessa) venha a ser fechado.
É um valor acordado entre às partes, pago pelo proponente, de forma que caso ocorra descumprimento ou desistência por parte de qualquer uma das partes, resultará em perda do valor pago ou devolução em dobro.

O que é DIMOB?

Toda imobiliária, construtora ou incorporadora deve emitir para a Receita Federal a DIMOB - Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias, informando os detalhes das transações tais como os dados dos compradores, dos vendedores, do imóvel, datas e valores da operação.

Dúvidas sobre como vender

Quais os principais cuidados na hora de vender meu imóvel?

O primeiro cuidado é a realização de uma correta avaliação do imóvel, evitando supervalorização e, principalmente, a venda por valor abaixo de mercado. Antes de finalizar o negócio, é fundamental a conferência da documentação, certidões e crédito do comprador. A formalização através de contrato é importante para garantir o cumprimento das condições negociadas e possíveis penalidades em caso de descumprimento. Após a quitação é importante que haja a escritura e registro por parte do comprador. Por isso que a contratação de uma imobiliária se torna bastante relevante, evitando perdas financeiras, agilizando a negociação e garantindo a segurança da transação.

Como saber quanto vale meu imóvel para venda?

Além de depender de diversas características, tais como posição solar, andar, melhorias, idade e estado de conservação, a valor do seu imóvel também depende da urgência e do valor praticado no mercado. A melhor forma de se ter uma avaliação justa é através da assessoria de uma imobiliária de confiança.

Em quanto tempo a BR House vai vender meu imóvel?

O tempo vai depender muito de uma correta precificação. Geralmente, um imóvel corretamente avaliado, leva entre 15 e 45 dias para vender na BR.

Tenho custo para divulgação nos portais imobiliários? Quando meu imóvel será publicado?

Não, a divulgação do seu imóvel é por conta da BR House. Temos contratos com os melhores portais de imóveis do Brasil.
É tudo muito rápido e simples. Após a visita de nosso especialista, seu imóvel será publicado em até 48 horas.

Quero vender meu imóvel, mas ele está alugado. É possível?

Sim. Porém é preciso que se siga todos os tramites exigidos pela Lei do inquilinato (8.245/91), por exemplo: a notificação do inquilino para exercer o direito de preferência, se desejar (art. 27) ou a denúncia do contrato de locação no prazo de 90 dias após o registro, caso o novo comprador não tenha interesse em prosseguir com o contrato de locação em andamento (Art. 8º).

Comprei um imóvel na planta e estou precisando vender antes da entrega. É possível?

Sim, desde que exista previsão expressa no contrato de compra e venda quanto à possibilidade da realização do instrumento de cessão de direito com a anuência da construtora (vendedora). Geralmente, a construtora (vendedora) exige o pagamento de um valor específico (Taxa de Expediente) para realizar tal procedimento e o cumprimento de algumas exigências pré estabelecidas em contrato, tais como: Documentos pessoais e certidões de nada consta do cessionário (novo comprador), o pagamento de determinada porcentagem do valor total do imóvel, dentre outras.

Meu imóvel está num inventário, posso vender?

Sim, por meio de um contrato de promessa de compra e venda e cessão de direito hereditário. Porém, seria realizada uma análise jurídica, uma vez que é preciso entender a forma adotada e o status atual do inventário iniciado, para verificar a segurança e a viabilidade da transação.

Quais os documentos necessários pra vender meu imóvel?

Todos os documentos pessoais, tais como: RG, CPF, Certidão de Nascimento ou Casamento e Comprovante de Endereço. E os documentos relacionados ao imóvel, tais como: Certidão de Matrícula e ônus atualizada (máximo 30 dias) e IPTU. Caso haja financiamento, o banco poderá solicitar outros documentos.

Quando e quanto vou pagar para a imobiliária?

Você só pagará algo para a BR House caso vendamos seu imóvel. Ou seja, o risco é todo nosso! Em caso de sucesso, adotamos uma tabela regressiva de comissionamento de acordo com o valor do imóvel:

Valor do Imóvel (R$) Valor da comissão (R$)
Até 200 mil 10 mil
200 a 500 mil 5% do valor do imóvel
500 mil a 1 milhão 4% do valor do imóvel
Acima de 1 milhão 3% do valor do imóvel

Além disso, caso você opte em vender com exclusividade com a BR, terá ainda 20% de desconto nos valores acima.

Quais as taxas envolvidas na venda de um imóvel?

Numa transação imobiliária temos as seguintes taxas:

  • - Emissão da Certidão de ônus: principal documento do imóvel, obrigatório em qualquer transação imobiliária, é pago pelo vendedor. Seu valor varia de estado para estado;
  • - Taxa de avaliação de crédito (quando houver financiamento na compra do imóvel): o valor varia de banco para banco e é pago pelo comprador;
  • - ITBI (imposto sobre transmissão de Bens Imóveis): o percentual difere de acordo com cada cidade, chegando até a 3% do valor total da venda, e é pago pelo comprador;
  • - Escritura e Registro: valores são tabelados e variam de estado para estado e de acordo com o valor do imóvel. Também são pagos pelo comprador;
  • - Imposto sobre Lucro Imobiliário: é pago pelo vendedor caso tenha obtido lucro na venda do imóvel. Varia de acordo com diversos fatores, podendo inclusive ser isento, mas geralmente corresponde a 15%;
Quando e como recebo o pagamento?

Tudo isso depende de várias questões, mas vamos exemplificar alguns casos mais comuns:

  • - Venda à vista: concomitante à escritura em cartório;
  • - Venda com sinal e financiamento bancário: geralmente existe uma entrada que garante o negócio (arras), que é paga no ato de assinatura do contrato e o restante é liberado entre 30 e 90 dias, dependendo da instituição bancária. (Importante salientar que caso o proponente comprador desista do negócio, o sinal (arras) não será devolvido pelo comprador. Já caso o vendedor desista do negócio, terá que devolver o sinal (arras) em dobro ao proponente comprador);
  • - Venda com saque do FGTS e financiamento: sinal de R$5 mil e o restante em até 90 dias;
  • - Venda com carta de consórcio: geralmente demora um pouco mais do que o financiamento. Sinal de R$5 mil e o restante em até 120 dias;

Dúvidas sobre como comprar

Qual o melhor momento para comprar um imóvel?

Difícil responder, já que depende de muitos fatores, tais como o momento de vida, financeiro e do mercado imobiliário, dentre outros.
Por isso é muito importante uma assessoria profissional, afinal, com a ajuda de uma imobiliária especializada fica mais fácil entender, caso a caso, qual o melhor negócio a realizar.

Devo comprar um imóvel novo ou usado?

Vai depender muito da sua necessidade, urgência e orçamento.
O apartamento novo quase sempre tem diversas vantagens com relação a arquitetura, conforto e acabamento. Além disso, o desembolso inicial é menor, possibilitando uma programação de médio/longo prazo.
Já para quem tem necessidade e condições financeiras de arcar com a compra de um imóvel pronto, a vantagem é o recebimento e uso imediato do imóvel.

Devo comprar uma casa ou apartamento?

São várias as diferenças e tudo vai depender de seu estilo de vida, momento familiar, necessidades e orçamento.
Na casa você terá mais privacidade, porém terá que cuidar pessoalmente da manutenção e a segurança é sempre um ponto de atenção, salvo em condomínios fechados.
Já os apartamentos têm a vantagem de oferecer segurança e quase sempre boas estruturas de lazer. Apesar do custo condominial, você não terá preocupação com a manutenção das áreas comuns.

Como escolher a melhor localização para meu novo imóvel?

Definir a localização do novo imóvel nem sempre é fácil e vai depender muito do seu estilo de vida. Alguns pontos importantes devem ser levados em consideração, tais como:

  • - Valor do m2 da região;
  • - Potencial de valorização;
  • - Distância até o emprego;
  • - Proximidade com escolas;
  • - Vizinhança;
  • - Infraestrutura de comércio e serviços;
  • - Segurança;
  • - Transporte público.
Quais os principais cuidados na hora de comprar um imóvel na planta?

Deve-se pesquisar o histórico e padrão construtivo da incorporadora.
Além disso, deve-se verificar a certidão de ônus do terreno, bem como o Registro da Incorporação em cartório.
Por último, recomendamos que o comprador conte com a assessoria de uma imobiliária para auxiliar na negociação de valores, condição de pagamento e em todos os trâmites contratuais e de crédito.

Quais os principais cuidados na hora de comprar um imóvel pronto?

Ao comprar um imóvel pronto deve-se avaliar seu estado de conservação e possíveis custos com reformas de instalações, infiltrações ou mesmo de acabamentos.
Outro cuidado fundamental é com relação a condição legal do imóvel e dos vendedores, que deve ser verificada através de consulta de diversas certidões.
Daí a importância em se contar com uma imobiliária para lhe assessorar e evitar futuras dores de cabeça.

Eu pago juros durante a construção caso compre um imóvel na planta?

Não. Ao comprar um imóvel na planta ou em construção você irá pagar somente o reajuste durante a obra. Esse reajuste deve constar em contrato e é geralmente calculado através do INCC (Índice Nacional do Custo da Construção) e em alguns casos pelo CUB (Custo Unitário Básico).

Caso eu não consiga mais pagar um imóvel que comprei na planta, é possível devolvê-lo e receber meu dinheiro de volta?

Infelizmente, não. Nesse caso haverá um distrato com retenção de 25% até 50% do valor pago ao incorporador, conforme Lei nº 13.786, de 27 de dezembro de 2.018.

Comprei um imóvel na planta e estou precisando vender antes da entrega. É possível?

Sim, desde que exista previsão expressa no contrato de compra e venda quanto à possibilidade da realização do instrumento de cessão de direito com a anuência da construtora (vendedora). Geralmente, a construtora (vendedora) exige o pagamento de um valor específico (Taxa de Expediente) para realizar tal procedimento e o cumprimento de algumas exigências pré estabelecidas em contrato, tais como: Documentos pessoais e certidões de nada consta do cessionário (novo comprador), o pagamento de determinada porcentagem do valor total do imóvel, dentre outras.

Em caso de necessidade, posso vender o imóvel financiado antes de quitá-lo?

Sim. Neste caso o futuro comprador deverá quitar o saldo devedor através de um novo financiamento em seu nome ou por recursos próprios.
Além disso, normalmente, há ainda o pagamento de um ágio referente a diferença entre o saldo devedor existente e o valor do imóvel que deverá ser pago pelo novo comprador no ato da negociação.

Já tenho um imóvel financiado, eu posso financiar outro imóvel?

Sim. Nada impede que uma pessoa, física ou jurídica, tenha mais de um imóvel financiado. Neste caso, o que vai ser determinante é sua renda e capacidade para arcar simultaneamente o pagamento das parcelas.

Quais as taxas envolvidas na compra de um imóvel?

Ao financiar um imóvel você pagará juros, isso é fato. Caso tenha condições de pagar à vista, muitas vezes é possível conseguir bons descontos. Porém, como os juros estão cada vez mais acessíveis, muitos compradores preferem comprar financiado e manter seu capital como reserva financeira ou para investimento que considere mais vantajoso.

É melhor financiar ou pagar à vista meu imóvel?

Numa transação imobiliária temos as seguintes taxas:

  • - Emissão da Certidão de ônus: principal documento do imóvel, obrigatório em qualquer transação imobiliária, é pago pelo vendedor. Seu valor varia de estado para estado;
  • - Taxa de avaliação de crédito (quando houver financiamento na compra do imóvel): o valor varia de banco para banco e é pago pelo comprador;
  • - ITBI (imposto sobre transmissão de Bens Imóveis): o percentual difere de acordo com cada cidade, chegando até a 3% do valor total da venda, e é pago pelo comprador;
  • - Escritura e Registro: valores são tabelados e variam de estado para estado e de acordo com o valor do imóvel. Também são pagos pelo comprador
  • - Imposto sobre Lucro Imobiliário: é pago pelo vendedor caso tenha obtido lucro na venda do imóvel. Varia de acordo com diversos fatores, podendo inclusive ser isento, mas geralmente corresponde a 15%.
Quando e como vou receber o meu imóvel?

Normalmente, somente após a quitação, escritura e registro o comprador recebe as chaves e direito de uso do imóvel.
A quitação pode ser através de recursos próprios ou de financiamento.
No caso de financiamento, o mesmo pode ser feito através de uma instituição financeira ou diretamente com a incorporadora. Em ambos os casos é realizada uma análise cadastral e de renda. Em caso de aprovação, o imóvel ficará alienado em garantia ao financiamento.

Quais os documentos necessários para comprar meu imóvel?

Todos os documentos pessoais, tais como: RG, CPF, Certidão de Nascimento ou Casamento, Comprovante de Endereço e Comprovante de Renda. E os documentos relacionados ao imóvel, tais como: Memorial de Incorporação (para imóveis em construção) ou Certidão de Matrícula e ônus atualizada e IPTU (para imóveis prontos). Caso haja financiamento, o banco poderá solicitar outros documentos.

Tenho alguma garantia a respeito do imóvel que estou comprando?

Conforme determina o Código Civil, a incorporadora deve oferecer, a partir da entrega do imóvel, garantia de 5 anos para vícios não aparentes e de 90 dias para danos aparentes, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor.
Além disso, o comprador deverá fazer vistoria de recebimento do imóvel e qualquer defeito aparente deverá ser resolvido antes do recebimento das chaves.

Como funciona o pagamento pelos serviços de intermediação da BR House?

A BR House, como a maioria das imobiliárias, é comissionada somente caso você finalize uma negociação conosco.
A comissão varia, geralmente, entre 4% e 6% do valor do imóvel e pode ser paga tanto pelo comprador como pelo vendedor, dependendo do tipo de transação (imóvel novo ou usado) e do acordado entre as partes.
Importante salientar que em todos os valores negociados a comissão já está inclusa.

Além da comissão, preciso pagar mais algum valor para a imobiliária?

Não, o comissionamento contempla 100% da remuneração da imobiliária e dos corretores associados.
Porém, no processo de compra existem alguns outros custos que que devem ser pagos pelo comprador, tais como ITBI (Imposto sobre transmissão de Bens Imóveis) e custos cartoriais.